Saúde Prisional

À Diretoria de Saúde do Sistema Penal compete planejar, organizar, coordenar, supervisionar, controlar e avaliar as ações de promoção, prevenção e assistência à saúde das pessoas presas, definindo prioridades concernentes ao atendimento médico, odontológico, ambulatorial, psicológico, psiquiátrico e social, além das atividades inerentes às divisões ambulatoriais, que compõem sua estrutura. É formada pelos núcleos de Enfermagem, Farmácia e Nutrição.

Atualmente, o Estado conta equipes multidisciplinares de saúde atuando na maioria das unidades prisionais, com cerca de 300 profissionais de saúde, entre médicos, enfermeiros, dentistas, assistentes sociais, psicólogos, e outros. As equipes atuam prestando a atenção básica e quando há necessidade de atendimento com especialistas os detentos são encaminhados à rede pública de saúde.



 

Além das equipes que atuam nas unidades prisionais, a Sejus também mantém a Unidade de Saúde Prisional, localizada no Complexo Penitenciário de Viana. A unidade possui 18 leitos e é equipada com cadeira odontológica; raio-x odontológico; eletrocardiograma; monitor cardíaco; aparelho de raio-X; cadeiras reclináveis para medicação; equipamentos de esterilização, entre outros.

Também no Complexo de Viana funciona o Módulo de Acompanhamento ao Preso com Tuberculose, que conta com 30 leitos. O funcionamento da unidade segue as diretrizes estabelecidas pela portaria de Normatização de Posturas Administrativas para Atendimento ao Preso com Tuberculose no Sistema Penitenciário. Além de receberem o tratamento nas unidades prisionais em que cumprem pena, quando há necessidade os presos são encaminhados para o Módulo. Com esta política é possível também controlar a transmissão da doença no interior das unidades prisionais, além de resguardar servidores, familiares e visitantes.

 

 

A Farmácia Central do Sistema Penitenciário também funciona em Viana e conta com salas climatizadas, controle de umidade e sistema informatizado, para melhor administrar a circulação de medicamentos nas unidades prisionais do Espírito Santo. A Farmácia possui um elenco de mais de 170 medicamentos e funciona de acordo com as normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Saúde é referência nacional

O Espírito Santo é o Estado com maior cobertura de programa de saúde do sistema penitenciário brasileiro, com 88% das unidades com equipes de saúde. Dessa forma, essa cobertura permite que 94% dos atendimentos de saúde aos internos do sistema penitenciário do ES sejam realizados nas dependências das unidades prisionais. Também é o único Estado do país a ter uma unidade de referência em tratamento de tuberculose para pessoas presas.

Protocolo de abordagem à situções de crise e urgência psiquiátricas -  Download

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard